Dicas – PORTABILIDADE POSTALPREV

Atenção! 

Ao realizar as simulações visando uma eventual PORTABILIDADE, observe os seguintes pontos:

  1. Legalmente os valores portados só poderão ser revertidos em benefícios previdenciários. Não se deixe enganar por promessas de resultados exorbitantes e fantasiosos ou à margem da legislação de previdência complementar;
  2. Uma vez portados os recursos de um plano de benefícios para outro, NÃO será mais permitido o resgate dessas contribuições;
  3. SIMULAÇÕESFique atento às simulações de cálculo de benefícios das outras instituições. Observe, principalmente, qual taxa de retorno (rentabilidade) está sendo adotada para projetar o saldo e futuras contribuições para a data estimada de aposentadoria. Nessas simulações, é comum usarem taxas muito superiores ao retorno médio do mercado, gerando uma falsa expectativa de valor do benefício, caso não sejam alcançadas.

No PostalPrev, o simulador projeta os saldos acumulados e as contribuições futuras pela meta atuarial do plano (5,5% de juro real acima da inflação);

  1. TÁBUA DE MORTALIDADEObserve a tábua de mortalidade adotada no plano de destino. Ela é o instrumento que estima o prazo de pagamento do benefício. É comum que os planos de entidades abertas ou seguradoras adotem tábuas muito conservadoras (longevas), resultando em um benefício muito MENOR do que o apurado no plano PostalPrev;
  2. CUSTEIO ADMINISTRATIVO – Entidades abertas costumam cobrar tanto uma Taxa de Carregamento sobre contribuições, quanto uma Taxa Administrativa sobre o retorno dos investimentos.

O Plano PostalPrev cobra uma taxa de carregamento administrativo de 7%, que incide sobre as contribuições normais vertidas ao plano durante o período de acumulação de recursos (fase laborativa). Após a concessão, é cobrada uma taxa de carregamento de apenas 0,384% sobre o valor do benefício;

  1. FINS LUCRATIVOS – Entidades abertas ou Seguradoras TÊM fins lucrativos, ou seja, suas operações são sempre determinadas para que gerem lucro aos seus acionistas e você sempre pagará essa conta. Os fundos de pensão, como o Postalis, são entidades SEM fins lucrativos.
  2. RENDA VITALÍCIA – verifique se na proposta da entidade aberta ou seguradora consta a reversão do benefício de Renda Vitalícia em benefício de Pensão por Morte. É essa reversão que garante a concessão do benefício de pensão por morte aos seus dependentes.

No PostalPrev, esta reversão já está prevista no Regulamento do plano, garantindo a manutenção do pagamento do benefício aos seus dependentes após sua falta;

  1. TAXA DE JUROS – Quanto menor a taxa de juros utilizada no cálculo da concessão do benefício proposta pelas entidades abertas ou seguradoras, menor será o benefício a ser concedido.

Havendo dúvida em relação às características do plano PostalPrev, entre em contato o Fale Conosco.